Farmacêutica contou a amiga que dentista assumiria o filho

RIO – Numa troca de mensagens com uma amiga, a farmacêutica Nathalie Rios, de 37 anos, deixa claro que tinha esperanças de reatar o relacionamento com o dentista Thiago Medeiros, de 33, principal suspeito de sua morte. Três dias antes de desaparecer, ela escreveu que Thiago tinha prometido assumir filho do casal que ela esperava e que os dois iriam morar juntos em Vassouras, onde a família dele vive.

Mensagens trocadas entre farmacêutica e amiga – Reprodução

Para a Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), o dentista matou a ex-namorada, grávida de 3 meses, porque não queria que a criança nascesse. Num texto enviado por WhatsApp no mês passado, ela contou a uma amiga que estava grávida de seis semanas e quatro dias e que tinha ouvido o coração do bebê. Logo em seguida, ela lamenta o fato de o dentista não ir às consultas. “Queria que o Thiago acompanhasse isso, mas quem perde é ele”, escreveu.

No entanto, a situação mudou. No último dia 19, à noite, ela escreveu que o dentista tinha mudado de ideia, decidindo assumir o bebê. Ela não escondia a felicidade: “Conversei com o Thiago hoje. Vai assumir e vai comigo ao médico e aos exames. Tô tão aliviada e, detalhe, quer que eu vá pra Vassouras com ele”.

A amiga incentiva e diz que também está “muito feliz”. A farmacêutica completou a conversa: “Pediu só mais um tempo, ainda não contou pra família. Queria saber se estava tudo bem pra poder contar”.

Foi justamente na manhã do dia 19 que o dentista ligou para Nathalie, insistindo que ela passasse no consultório dele, no Centro, porque ela precisava dar continuidade a um tratamento dentário. Lá, ela foi obrigada a tomar um líquido que a deixou tonta, segundo contou Carolina Rios, irmã da farmacêutica.
Um funcionária do consultório contou nesta terça-feira à polícia que, naquele dia, deixou o prédio com o dentista por volta das 16h30m e que os dois se despediram na portaria. Só que no dia seguinte, a secretária percebeu que havia lixo na cesta do consultório, indicando que tinha ocorrido atendimento sem a sua presença.

Para a titular da DDPA, Elen Souto, as mensagens e o depoimento da funcionária do consultório são provas que reforçam a ideia de que o crime foi premeditado. Nathalie desapareceu na última quinta-feira. No dia seguinte, um corpo carbonizado foi encontrado em Vassouras e, ao lado dele, estava o par de brincos que Nathalie usava.

 
Compartilhe com seus amigos:
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Related posts

Leave a Comment

Não sou um robô *