Governo de Guiné-Bissau manda prender crianças que pedem esmola

O governo de Guiné-Bissau, país da África Ocidental, determinou a prisão de crianças e jovens que forem pegos pedindo esmola. A ordem visa coibir que os talibés, crianças normalmente do sexo masculino, peçam dinheiro a pedido de líderes religiosos muçulmanos, de acordo com o jornal português “Público”.

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, deu ordens ao ministro do Interior recentemente, mas o relato só foi divulgado pelas rádios de Bissau, capital do país, nesta quarta-feira (9).

Ainda de acordo com o “Público”, o premiê guineense, que é muçulmano, afirmou que é “uma vergonha” que os pais mandem os filhos “para mendicidade pelas ruas em nome do ensino do islã”. “Qualquer criança encontrada na rua a pedir esmolas será detida e mandada para as ilhas” (arquipélago do Bijagós), declarou Umaro Sissoco Embaló.

Ele ressaltou que o Islã não recomenda a mendicidade de crianças. Embora a medida vise atingir os talibés, ela se estende a qualquer menor que esteja pedindo dinheiro.

Umaro Embaló fez um apelo para que os pais que não tiverem recursos entregarem os filhos ao Estado, como uma forma de evitar que eles peçam esmola.

As organizações da proteção de crianças têm feito campanhas para sensibilizar os pais a impedir que os filhos peçam esmolas em Bissau e Dacar, no Senegal.

Compartilhe com seus amigos:
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Related posts

Leave a Comment

Não sou um robô *