A pedido do Ministério Público justiça afasta funcionários públicos do município presos na operação “Carnê da Alegria”.

A Juiza de Direito da Vara do Crime Vaneska Baruki a pedido do Ministério Público afastou todos os servidores que foram presos na operação “carnê da alegria” de seus cargos públicos. A decisão saiu hoje a tarde e ainda determina que todos eles não entrem nas dependencias da prefeitura. Caso os envolvidos ainda tentem burlar a decisão da magistrada correm o risco de voltar para cadeia é o que diz na decisão. A secretária de finanças Adriana Gonçalves, os serviores Claudio Fernando dos Santos, Rosane Rodrigues Rosa e Vilmar Ivo Pereira conhecido como “saci” estão afastados de seus cargos e proibidos de entrar na prefeitura e ter acesso as investigações que estão em andamento. O quinto elemento envolvido, que até o momento estava com seu nome preservado, trata-se de Felipe Rocha Gama Sobral que segundo as informações era quem estava como dono da empresa fantasma usada para confecção dos carnês de IPTU. A juíza em sua decisão ainda diz que tal afastamento é necessário pela provas encontradas. No âmbito administrativo caberia a prefeitura abrir uma sindicância para apurar, e se fosse o caso exonerar, mas sabemos que assim como a Câmara de Vereadores onde nada é investigado casos de corrupção os fatos devem ficar totalmente por conta da justiça e na esfera administrativa, nada deve acontecer. Mais uma resposta do Ministério Público e do Judiciário a sociedade que espera a punição de todos os envolvidos em mais esse episódio que mancha a história de Caldas Novas. As investigações continuam e mais surpresas devem estar a caminho.

 

 

Fonte: Plantão Policial

Compartilhe com seus amigos:
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Related posts

Leave a Comment

Não sou um robô *