Baladas de Goiás serão fiscalizadas para não cobrar preços diferentes de homem e mulher

As baladas e eventos de Goiás começam, no domingo (6), a ser fiscalizadas para que a cobrança de preços diferentes para homem e mulher seja coibida. As boates e estabelecimentos que descumprirem a recomendação de valores iguais de ingresso, independente de gênero, podem pagar multas que variam de R$ 600 a R$ 8 milhões. O trabalho será feito pelo Ministério Público Estadual (MP-GO) e pelas superintendências de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon) de Goiás e da capital. A recomendação acontece um mês depois do Ministério da Justiça, por meio…

Read More